quarta-feira, 26 de novembro de 2014

DIY: Decorando a parede com livro antigo!

É gente, isso que dá ficar revirando o Pinterest por horas: coloquei a mão na massa de novo e decidi ter uma parede (quase) inteira revestida com papel de parede um tanto, digamos, personalizado! Eu não teria grana nesse momento para comprar um rolo de verdade e até que sou mais adepta a essas ideias que, apesar de trabalhosas, são simples e dão um resultado super bonito. Na real me reapaixonei pelo meu quarto <3

Tudo que eu fiz foi comprar fita dupla-face grossa e retirar páginas amareladas de um livro super antigo que comprei na Feira do Livro no ano passado, a edição é mais precisamente de 1954 (!), por isso as páginas estavam do jeito que eu imaginava que ficaria legal. Como eu tenho muita coisa pregada na parede não teria muito como despregar tudo e fazer a parede inteira assim, então eu resolvi fazer só da metade para baixo, que aliás era a parte mais feia, cheia de marcas do tempo...


O resultado é isso aqui embaixo! Já mudei minha estante de lugar quatro vezes desde que comprei. Não conseguia me decidir qual seria o melhor lugar para ela, só sabia que perto de uma janela eu gosto mais, então depois de modificar a parede trouxe ela de volta para o quarto e enchi de coisas legais que não tinham um espaço próprio ainda.







Aqui tem alguns detalhes do que coloquei na estante: meus espelhinhos vintage (e um porta-pó antigo), um leque chinês vintage e um vasinho branco (heranças da minha bisavó) e miniaturas de um jogo de chá e móveis da era vitoriana (da coleção Casa Vitoriana). Na verdade como dá para ver ali em cima tam muito mais coisas do que isso, mas acho que essas são minhas tranqueiras favoritas :P




Alguém aí se inspira a sair grundando folhas velhas pelo quarto? <3

Beijos!


terça-feira, 25 de novembro de 2014

Leituras do mês: O Valor do Riso - Virginia Woolf

Logo que O Valor do Riso e Outros Ensaios foi publicado em meados desse ano pela editora Cosac Naify eu o comprei. A ideia inicial era levar outro título dela que estava ao lado deste na prateleira, mas como era um lançamento resolvi dar umas olhadas nele antes. Eis que me deparo com um livro composto por 28 ensaios, alguns nunca ainda publicados no Brasil, e entre eles estava o título "Thoreau". Eu não pensei mais que duas vezes para me decidir e claro que o primeiro a ser lido foi o tal ensaio. Para quem não sabe Henry James Thoreau é um dos meus autores favoritos e durante muito tempo foi para mim uma espécie de "mentor", digamos que eu recorria aos seus livros sempre que precisava me reconectar com certos valores...

Eu nunca tinha lido nada de Virginia Woolf e ter começado com este ensaio especificamente abriu completamente as portas para um novo relacionamento literário. Acho sensacional quando autores reconhecidos por suas obras escrevem a respeito de outros autores igualmente brilhantes e esta edição está repleta disso: uma Woolf falando de Jane Austen, as irmãs Brontë, Dorothy Wordsworth, entre outros. Mas também aborda temas pertinentes ao leitores e escritores em geral, de uma forma tão crítica e as vezes até direta que, por diversos momentos, me senti sendo levada numa enxurada de reflexões verdadeiramente necessárias.


O resultado é que fiquei cerca de um mês e meio lendo os ensaios e só não terminei antes porque a quantidade de informação tratada por ela era tanta que eu precisava dar um tempo, respirar, pensar a respeito do que li e só assim voltar a dar continuidade a experiência de leitura. Eu fui percebendo que é preciso paciência e comprometimento para ler essa mulher. Não é uma leitura fácil e não é para qualquer hora e eu diria até que é preciso silêncio, senão a voz de Virginia parece que vai atropelando o mundo aqui de fora, ela precisa de atenção.


E esse tempo, essa hora de descanso depois de uma leitura densa e reflexiva, é muito bem explicada por ela em um outro dos meus ensaios favoritos. "Como se deve ler um livro?" foi um verdadeiro tapa na cara! O tempo vai passando e com certeza criamos o hábito de dar pitaco na leitura alheia, quem já não se pegou criticando negativamente um amigo ou conhecido por ele gostar de um tipo de literatura que para nós não faz sentido? Eu já fiz muito disso. Virginia me mostrou, com toda a educação possível, o quanto sou arrogante. É como se ela tivesse a manha, ela sabia dar a lição de moral da forma correta, ela apontava o dedo na nossa cara e mal se podia notar! Apontava não, ainda aponta, por que sua crítica é tão atual que eu gostaria de sair colando fragmentos desse texto por todas as livrarias do país!




E ao falar dele, do meu mestre, do pai de vários dos meus conceitos a respeito da natureza e da individualidade, ela foi majestosa! Eu mesma não o teria elogiado melhor, não teria comunicado tão bem o valor que esse cara tinha, tanto pela sua obra como pelo que sabemos a respeito de sua vida pessoal, sua visão de mundo, sua batalha contra os valores distorcidos de um mundo cada vez mais consumista e perdido em ilusões.




Como eu disse são 28 ensaios e não valeria a pena tirar de vocês o benefício da surpresa, melhor que conheçam por si mesmos a quantidade de temas e reflexões abordados por ela e tão bem traduzidos por Leonardo Froés. Tudo o que eu tenho a fazer agora é procurar todo o montante escrito por ela, seja em outros ensaios, contos ou romances, tendo a certeza de que o que vou encontrar é puro ouro!

Beijos!


segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Wishlist: Livros!

Então gente, eu estava pensando em criar uma wishlist de Natal, mas aí eu vi que a única coisa que eu realmente quero ganhar e muito são LIVROS! Portanto saí printando tudo o que eu andei desejando nos últimos tempos, criei no site da Amazon uma lista porque simplesmente não tem comparação, os preços são sempre muito melhores!

Como dá para ver tem de tudo aí embaixo: literatura estrangeira, ficção, romance, literatura infanto-juvenil, psicologia... Digamos que cada vez mais eu tenho aberto minha mente para outros tipos de livros que a uns anos atrás eu nem chegaria perto :S Alguns eu não cheguei a ver pessoalmente, eu sou daquelas que vai primeiro em uma livraria qualquer para ver como o livro é de fato e depois deixa para comprar na internet haha 


Alguns eu me interessei muito pela capa mesmo, fazer o quê, também sou daquelas que curte capas bonitas :P Espero poder conseguir pelo menos alguns desses até meu aniversário (que é em fevereiro). E vocês aí? Já fizerem wishlist de livros? Quero ver!

Beijos!

Pin It button on image hover